Gestão de segurança em sistemas complexos e perigosos – teorias e práticas: uma entrevista com René Amalberti

O pesquisador René Amalberti esteve no Brasil em maio de 2017 lançando seu mais novo livro traduzido para o português: “Gestão da Segurança: Teorias e práticas sobre as decisões e soluções de compromisso necessárias”.

Ele também deu uma entrevista de 1h30, organizada pelo Fórum AT, para a TV USP, abordando vários temas muito interessantes sobre gestão da segurança: o que são organizações ultra-seguras? Como se chegar a esse nível? Qual a relação entre competência e segurança? Será que realmente quanto mais competência mais segurança?

Essa entrevista deu origem à um artigo na Revista Brasileira de Saúde Ocupacional (RBSO).

Ficou curioso? Então veja aqui a entrevista completa e leia o artigo da RBSO aqui!

2 comentários

  1. Raoni, Ildeberto, muito bom trabalho com a entrevista e com a edição, tradução, etc. No que diz respeito aos desvios e formas de controle, acho que perdeu-se oportunidade de conversar com Prof Dr Amalberti, por exemplo, ao discutir o sistema BBS/Du Pont, os mecanismos organizacionais/gestionários que produzem a vulnerabilidade a acidentes por dificultar ou artificializar recuperação de erros ou antecipação, e que estão na origem de comportamentos “estranhos”/arriscados dos operadores. Por exemplo, formas de remuneração que conflitam com tempo perdido por procedimentos de segurança (como a lentificação da produção ao usar EPI que impede agilidade/visão, ou isolamentos e bloqueios de corrente nos reparos elétricos, onde procedimentos de segurança são muito mais demoradas que os reparos em si, e os empregados – terceirizados – recebem por produção)… Ou seja: há oportunidades de desenvolver a segurança, num nível sistêmico, organizacional (e às vezes macro, acima das empresas individualmente), que ainda podem ser considerados para continuar a desenvolver “negócios mais seguros” (não só “produção mais segura”, já que as empresas, seus negócios, não dependem apenas da produção: é necessário tambem valorizar o patrimonio intangível, que impacta valor das ações no mercado). Isso não quer dizer que só seria possível desenvolver segurança revolucionando o sistema economico, que impacta forma como as empresas funcionam: há oportunidades de desenvolver segurança que estão ao alcance do gerenciamento das empresas, em seu ambiente interno. Enfim, contribuição importante do Amalberti, e que, como sempre, nos lança em busca dos próximos passos. Obrigado pelo trabalho.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s