Ficção e realidade do trabalho operário, de François Daniellou, Antoine Laville e Catherine Teiger

Em 1989, na Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, François Daniellou, Antoine Laville e Catherine Teiger publicaram o artigo “Ficção e realidade do trabalho operário”, com tradução de Maria Luiza Azevedo e revisão técnica de Leda Leal Ferreira.

A partir de exemplos concretos obtidos ao longo de 15 anos pelo Laboratório de Ergonomia e Neurofisiologia do “Conservatoire National des Arts et Metiers” (CNAM), em Paris, este artigo propõe elementos de reflexão crítica sobre o modelo do ser humano e dos sistemas técnicos nos setores clássicos de produção como nos setores que adotam “novas tecnologias”. Num primeiro momento, os autores discutem a diferença entre o que é previsto nos escritórios de organização e o que é realizado na fábrica; em seguida, dão ênfase numa série de conseqüências acarretadas ao indivíduo, à empresa e ao coeltivo, sugerindo uma abordagem baseada em um “princípio de realidade”.

Um clássico, escrito por alguns dos fundadores da disciplina, que discute a essência da análise do trabalho proposta pela ergonomia: o contraste entre o que é previsto e o que a realidade coloca.

Não deixe de ler este artigo aqui!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s