Culpa da vítima: um modelo para perpetuar a impunidade nos acidentes do trabalho

Neste clássico sobre acidentes de trabalho, Rodolfo Vilela, Aparecida Iguti e Ildeberto Almeida discorrem sobre o sistema cruel desenvolvido pela sociedade contemporânea de imputar a culpa dos acidentes em suas próprias vítimas .

Os autores analisam relatórios e dados da investigação de acidentes graves e fatais e observam que 80% deles considerados são considerados como “ato inseguro” cometido pelos próprios trabalhadores e outros 15,5% considerados “condições inseguras” e, mais do que isso, que as vítimas são culpadas mesmo em situações de alto risco em que condições mínimas de segurança não foram fornecidas pela organização.

Essas condições refletem os modelos tradicionais de análise de acidente, reducionistas e insuficientes para explicar as verdadeiras causas que levaram à sequência inesperada de eventos.

Não deixe de ler o artigo completo aqui.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s