Pausa para o café com Francisco Lima

O “Pausa para o Café” traz hoje o Professor e Pesquisador Francisco Lima, da UFMG, que fala um pouco sobre sua carreira e conta porque saiu da Engenharia na graduação e foi parar na filosofia no Pós-Doutorado.

Chicão, como é conhecido, aborda diversos assuntos interessantes da sua trajetória, como sua experiência durante o Doutorado no CNAM, na França, sua relação com os brasileiras na época e com o grande Alain Wisner. Aborda, também, assuntos da atualidade, como o sistema de gestão e o papel das universidades, a consistência dos trabalhos de ergonomia desenvolvidos hoje em dia, e gestão de segurança nas empresas atuais. E por fim, e não menos importante, não se esquiva de falar sobre sua fama em sala de aula e sobre como é ser pai de duas meninas.

Imperdível!

Referências citadas no vídeo:

1) Dissertação de Mestrado “Contribuição à análise da insegurança no trabalho e ao projeto de máquinas mais seguras”

2) Tese de Doutorado “Les contraintes au travail et la dimension ethique de l’activité”

3) Publicações geradas nos Pós-Doutorados

Resumo: a coleta seletiva solidária é uma tecnologia social reconhecida por tirar milhões de pessoas da pobreza absoluta. No entanto, coloca questões em relação à sua natureza e perspectiva de desenvolvimento, em especial por nascer da miséria social e manter os catadores em condições precárias de trabalho. O artigo trata das dificuldades, mas também dos fortes laços sociais e da criatividade que revelam o potencial de eficiência e solidariedade. Mesmo na precariedade, os catadores criam um modo de produção sustentável, reunindo critérios econômicos, sociais e ambientais em uma tecnologia de produção inovadora e justa.
Ref.: LIMA, F.P.A, OLIVEIRA, F. G. Recycling and Social Technologies for sustainability. WORK, vol. 57, no. 3, pp. 363-377, 2017.
Abstract: This chapter discusses recent changes in work organization and their impacts on occupational health and safety. In the last decades of the 20th century, changes in the technological, social and economic context, such as automation of production processes, globalization of markets, financialization and new social demands fostered the emergence of new rationales for production and as a consequence new rationales of work organization. Some of the main aspects of New Forms of Work Organization (NFWO) are presented: flexibility, autonomy, the importance of workers’ competence and engagement and management by goals, represented by Key Performance Indicators (KPIs). We then propose that within NFWO there may be some paradoxes that workers are obliged to deal with. Beyond NFWO, some new configurations of firms, notably those based on network features, are also presented, and their relation with NFWO is discussed. In this new context organization, there are new work pathologies, namely the psychological ones, ordinarily named “stress”. Final discussion points to the fact that the absence of prescribed tasks created new constraints that are behind the bullying at work. The actual augmentation of psychological suffering and mental diseases is the consequence of the performance control through KPIs that are present in management systems diffused in the corporate governance of global organizations and networks.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s