Trabalhar em centrais de atendimento: a busca de sentido em tarefas esvaziadas

Postamos hoje um artigo dos Profs. Laerte Sznelwar, Júlia Abrahão e Fausto Mascia, publicado na Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, em 2006, com uma bela discussão relativa ao sentido do trabalho em centrais de atendimento.

A discussão se apóia em estudos realizados em empresas situadas nas cidades de São Paulo e Brasília, nos anos 1990 e 2000, e os resultados mostram o quanto é importante se distanciar de explicações simplificadoras dos fenômenos ligados ao trabalhar.

“As atividades em centrais de atendimento não se resumem ao simples gesto, à execução do previsto, ao respeito dos procedimentos. Há uma questão irredutível que é a relação com o outro, com o cliente que atua e modifica as tarefas”.

Leia o artigo completo aqui.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s